Dezembro 2007

Auto de Natal

Comovente!! Encantador!! Assim foi o musical de Natal que os jovens da Comunidade apresentaram no dia 17 de dezembro, na Paróquia N S de Copacabana. Mais de 40 pessoas, entre adultos, jovens e crianças atuaram no espetáculo que teve dança e músicas de vários estilos, do gospel ao dance street.

Vimos o carisma da unidade vivido intensamente no musical que é uma criação e fruto do trabalho de muitos: a Bruna no texto, Juliana e Graziele na dança, Rafael nos lindos arranjos musicais, os adultos que foram atores e ajudaram nos ensaios, as crianças que emocionaram a toda a assembléia presente e o André, do Ministério de Música Haguideni, que fez o papel de São José.

A peça começa com o profeta Isaías - na voz forte do Geraldo - anunciando a vinda do Salvador que virá. Em seguida a música Eis o nosso Deus, virá e nos salvará, cantada por Olívia e toda a assembléia. A profecia de Isaías se cumpre na cena seguinte com a anunciação à Maria. Um dueto com uma canção dos Anjos de Resgate, entre o arcanjo Gabriel e Maria, Mãe de Jesus, representados por Lucas e Simone.

O musical contou até com uma composição inédita feita pelo Lucas para a cena em que José e Maria não encontram lugar para dormir nas hospedarias de Belém. Aquele refrão não, não, não tem lugar foi de arrepiar!

Destaque para o lindo Menino Jesus, Pedro, de um mês e meio, que emocionou a todos quando Padre Julio, com ele nas mãos, deu a bênção final.


Novos irmãos consagrados à Comunidade Bom Pastor

Graças a Deus, todos os anos novos irmãos e irmãs se apresentam para se consagrarem a Deus e à sua Igreja na Comunidade Bom Pastor - CBP. No dia 09 de dezembro de 2007, durante a celebração eucarística, 7 irmãos deram seu sim pela primeira vez, unindo-se aos demais membros que renovaram seu chamado e compromisso na Comunidade e 4 foram acolhidos como membros aspirantes. Veja abaixo, os testemunhos de alguns deles sobre o significado desta consagração.

Gabriel Andrade, 27 anos, um dos vocalistas da Banda Bom Pastor é um deles: “o dia 09/12/ 2007, data em que me consagrei na Comunidade Bom Pastor-CBP é um marco na minha caminhada. Não me recordo de ter tido nenhuma extraordinária revelação de Deus que me fizesse entrar para a Comunidade, mas Deus veio se apresentar e me chamar para essa nova etapa da minha vida de uma forma muito mansa e sutil. Aos poucos fui me identificando com a espiritualidade vivida na Comunidade Bom Pastor, com os carismas, com a missão, e principalmente sentia um chamado muito forte a dar mais um passo na fé, me aprofundar na intimidade com Deus, me comprometer, me consagrar... E foi na Comunidade Bom Pastor que Deus reuniu todos esses meus anseios e preencheu de forma plena. Por isso estou aqui para viver minha consagração com todas as conseqüências que ela me traz, ainda que como um mero pecador, mas em busca da santidade”.

Para Laura Belisário, da partilha de terça-feira à tarde, sua consagração é como a importância da água para terra. “Sou do interior de Minas e foi lá que eu conheci a Renovação Carismática Católica-RCC através da Comunidade Canção Nova. Assim que me mudei para o Rio, participei de um Grupo de Oração da Comunidade Bom Pastor. Aí eu me apaixonei e me identifiquei aqui”, diz ela. Laura é serva do Ministério de Intercessão.

Tânia Maria Gomes que é da Partilha de sábado à tarde, exerce um serviço fiel na Comunidade há 5 anos. Mas foi no ano passado que ela decidiu confirmar seu compromisso: “Já me sentia consagrada, agora dei um passo a mais. Junto com meus irmãos e irmãs, eu me sinto mais forte para enfrentar as dificuldades da vida. Sei que sou muito importante para Deus e minha consagração agrada o coração Dele”.

Andréa de Melo Leite, como aspirante, é médica e vocalista da Banda Bom Pastor. Ela conta como sentiu o chamado do Senhor: “Deus é um Pai maravilhoso! Ele atrai seus amados para Si. Sei que é Deus quem me conduz, chamando-me a segui-Lo e servi-Lo na Comunidade, vivendo os carismas e aprendendo a amá-Lo mais e mais. Dei somente meu sim pois Deus já havia me consagrado... somos o povo escolhido!!!! !! A palavra que confirmou o chamado de Deus foi: “Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, a quem iríamos nós? Só Tu tens palavras da vida eterna”, João 6,68 Quem sou eu para não segui-lo!!!!”


Missa pelos 32 anos da Comunidade

No dia 03 de dezembro celebramos os 32 anos da Comunidade Bom Pastor. A Missa em Ação de Graças foi presidida por Dom Wilson Jönck e concelebrada pelo Pe Antonio José, Pe Gleuson, Pe Gustavo, Pe Julio, e com o auxilio de seminaristas consagrados e amigos.

Aclamai o Senhor terra inteira, terra inteira aclamai. Vinde a Ele com cânticos jubilosos. Com este convite ardoroso em forma de música, a Banda Bom Pastor animou e aqueceu os corações que foram inundados com a unção de gratidão.

No ofertório, os irmãos e irmãs que ingressaram na Comunidade neste ano, através do Seminário de Vida no Espírito e que, agora, fazem parte de um Grupo de Partilha, entraram em procissão na igreja segurando feixes de trigo representando a colheita do ano para o Senhor.

Na homilia, D Wilson disse: “Uma das marcas da Comunidade Bom Pastor é a empolgação! Ao mesmo tempo em que é missão da Comunidade anunciar com alegria, pois quem encontra Cristo exulta de alegria e descobre na Palavra o sentido da vida. Não foram poucos os que reviveram sua fé aqui na Comunidade - lugar para beber, buscar e se abastecer. Aos poucos, aqueles que se abasteceram também descobriram como é bom repartir e também anunciar Jesus. A Comunidade Bom Pastor existe por que Deus quer. É obra de Deus por que Ele quer estar presente no meio do seu povo. E é pela fé e alegria que muitos outros se achegarão”.

Na ação de graças, Hugo leu uma pequena mensagem da Doris que, com o coração transbordando de gratidão, louvava a Deus “por nos ter enviado tantos guardiões e protetores e tantos fiéis irmãos e irmãs, ovelhas que Ele foi chamando pelo nome e colocando nesse aprisco chamado Comunidade Bom Pastor”.

 

Novembro 2007

Retiro fechado

“Este é o meu filho muito amado. Ouvi-o”. (Marcos 9,7). Com esta palavra como guia, os consagrados e aspirantes da Comunidade Bom Pastor participaram de um retiro fechado de silêncio nos dias 16, 17 e 18 de novembro, na Casa de Retiros Padre Anchieta, no alto da Gávea.

Pe Dudu abriu o encontro com a celebração da Santa Missa. Na homilia, ele disse: “Nós viemos aqui para comer a Palavra de Deus e aprofundarmos à nossa vocação. O chão da Comunidade é a obediência. O que aconteceria se não existisse esse chão, onde estamos agora?... Sob o manto da obediência tudo vive. A obediência foi a chave que abriu a porta do céu para nós. Ao acordar, amanhã, você é convidado a dizer: Eu Te escolho, Senhor !”

No sábado, Pe Luiz Fernando nos ajudou a entender e valorizar Batismo através de uma reflexão sobre o berakah (termo hebraico que significa bênção, louvor, agradecimento, ação de graças caracterizando a espiritualidade judaica, e de forma especial a espiritualidade de Jesus). Segundo ele, com os olhos voltados para Jesus, poderemos enfrentar tudo. “Inclusive entender que aquilo que me escandaliza no outro, está em mim. Pois a pessoa é um espelho para mim... Muitas e muitas vezes nós julgamos e até condenamos o outro. E, quando vamos ver, o fato não se deu como pensávamos. Mas mesmo que eu tenha flagrado meu irmão pecando, eu digo: Senhor, piedade pois eu pequei ! Quanto mais eu perdôo, mais eu sou luz”

Pe Luiz Fernando mostrou onde estavam as feridas e o Pe Gleuson colocou um bálsamo para curá-las. No sábado, à noite, Pe Gleuson conduziu a oração de adoração a Jesus no Santíssimo Sacramento ministrando um forte momento de cura. A capela estava iluminada apenas pela luz de velas. Antes de concluir com a bênção do Santíssimo, o sacerdote disse que faria algo que muitos não entenderiam na hora, mas somente algum tempo depois. Surpreendendo e a todos comovendo, ele tomou uma bacia e um jarro de água e, em oração, começou a lavar os pés de muitos dos presentes. Nesta hora, uma voz masculina clamou: Jesus de Nazaré está no meio de nós! Com muita ternura, ele lavava, enxugava e beijava os pés. Para muitos, foi o momento mais importante do retiro, pois sentiram que aquela água lavava tudo e não apenas os pés.

Pe Sergio Muniz nos falou sobre a obediência. “A obediência existe para nos orientar e nos ajudar no caminho da verdadeira liberdade. Assim como as placas de trânsito: precipício à direita, rua sem saída, etc... existem para guiar com segurança os motoristas”.
Pe Gustavo celebrou a Missa de encerramento. “A minha renovação é a renovação da Comunidade. A minha consagração é a consagração da Comunidade”, alertou o sacerdote na homilia.

A nossa alegria se completou com a presença de João e Doris na Missa. Antes da bênção, os dois deram uma pequena palavra. João disse que só queria nos abençoar e Doris falou: “Todos nós trazemos uma inclinação a cobrar amor, atenção, compreensão. Temos um meio para curar isso: amar a Jesus. A cada dia, amar mais a Jesus, acima dos mais queridos, acima dos não queridos, amar, amar, e amar a Jesus”.

 

Outubro 2007

Retiro Deus nos socorre nas tentações

O retiro de outubro aconteceu nos dias 19, 20 e 21. Para alguns irmãos, foi um dos momentos mais fortes do ano. Contamos com três sacerdotes consagrados na Comunidade, Pe Dudu, Pe Gleuson e Pe Gustavo e também com o Pe Sergio Muniz, da Paróquia S João Batista, de Botafogo. E ainda com a Carmem, Marcos e a Laura.

“Enquanto não conhecermos a nossa fraqueza maior não conseguiremos vencer as tentações”, alertou o Pe Dudu na sua homilia da Missa de abertura. “A tentação é toda incitação ao pecado, todo motivação para o mal, é o deleite, é a voz que me chama para o outro lado, é a porta espaçosa e larga. A vida cristã é um constante confronto, sem trégua. Estamos falando de algo habitual, de uma realidade do dia a dia. Naquele momento extremo da tentação, o que salva é a obediência. O que salvou o mundo não foi a castidade de Jesus, nem a pobreza. O que salvou o mundo foi a Sua obediência”.

Pe Gleuson nos falou sobre as tentações de Jesus no deserto e no Getsêmani. “O segredo da vitória de Jesus sobre cada uma das tentações está na Sua intimidade com o Pai. Se não estivermos na presença de Deus, nós não agüentaremos e caímos”. Ele nos advertiu que precisamos estar conscientes daquilo que somos para sermos aquilo que Deus deseja de nós como servos Dele. Segundo o sacerdote, a maior arma que o inimigo tem para os padres não está no sexo mas na crise de fé. “Afetar a fé do pastor é afetar a fé do rebanho. Por isso todas as armas do inimigo contra nós serão para desanimar a nossa fé. O segredo é voltar e pedir o Espírito Santo. A nossa fidelidade será demonstrada no silêncio. Na vida espiritual, o silêncio é a nossa força. Há coisas que só devem ser ditas a Deus, no máximo ao diretor espiritual. É tempo de retornar à discreção. A nossa vida em comunidade muitas vezes é deteriorada por que nós nos expomos e expomos a vida dos outros. Vamos prestar contas disso diante a Deus. Devemos ter um temor sagrado quando estivermos tocando no sacrário que é a vida dos irmãos. O íntimo é sagrado”.

“Não nos deixei cair em tentação mas livrai-nos do mal”, foi o tema da palestra do Pe Sergio Muniz. “A tentação está no nível do sentimento. O pecado acontece no consentimento”. Ao ser perguntado sobre como se livrar totalmente do diabo, o sacerdote respondeu: “O demônio tentou até Jesus, então, quem sou eu para querer que ele não se aproxime de mim. Supondo que fosse possível afastar totalmente o demônio, ainda assim dentro de cada um de nós e ao lado de cada um de nós existem coisas que irão nos tentar. Para isso, precisamos ter atenção no exame de consciência diário. Junto a isso, é importante ter direção espiritual que é a arte do discernimento dos espíritos, identificando se algo vem de Deus, da própria mente humana ou do tentador”.

Carmem nos falou sobre a Armadura de Deus. “Quando a tentação chegar, confesse a sua fraqueza e corra para Deus. Olhe para o Alto. Para o cristão vencer é morrer, é perder para ganhar. A postura do cristão é atitude de vigilância, estado de alerta pois o inimigo anda em derredor buscando uma brecha para entrar.

A principal arma é a oração foi o assunto da pregação do Marcos. Ele comoveu a todos ao relatar como se livrou de uma proposta de propina que recebeu em um momento em que estava bem endividado. Laura nos lembrou que nenhuma tentação é maior do que podemos suportar ( I Cor.10,13)

O retiro foi coroado com uma profunda unção da alegria derramada na Missa celebrada pelo Pe Gustavo. No final da homilia, ele pediu para que cada um saísse do lugar, andando na direção de outra pessoa dizendo: “Aqui você é mais forte”.


Retiro dos Jovens

No dia 03 de novembro aconteceu mais um retiro para jovens em nossa sede com o tema Meu corpo, templo de Deus, baseado na palavra, “A glória futura deste templo será maior do que a passada, disse o Senhor dos exército, E neste lugar eu darei a paz, disse o Senhor dos exércitos”(Ag 2, 9). O encontro retiro foi realizado junto com a Comunidade Pequeno Rebanho. Cerca de 120 jovens participaram. O retiro que contou com fortes momentos de louvor, palestras, adoração ao Santíssimo Sacramento, encerrando com a Santa Missa. A animação ficou por conta da Banda Bom Pastor.

Pela manhã, a primeira e a segunda palestra foram ministradas pelo Alexandre, fundador da Comunidade Pequeno Rebanho.  Com a palavra de Deus e alguns testemunhos pessoais, ele falou sobre o Amor de Deus e a Sua Beleza em nós tendo por palavra chave o versículo de Romanos 5, 5: “ O amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado”.

Em seguida, aconteceu um momento especial, a adoração ao Santíssimo Sacramento onde cada um teve um encontro pessoal Jesus Eucarístico. Os jovens tiveram a oportunidade de contemplar e se entregar Àquele que já se entregou por cada um deles. Muitos testemunharam que tiveram uma nova visão da própria vida nesta hora em que Jesus operou grandes curas.

À tarde, foi realizada a terceira palestra pela nossa irmã de Comunidade, Arlene Moreira. Ela falou sobre a dignidade de sermos templos de Deus na realidade do Espírito Santo que habita em nós e de como é importante cuidar desta obra de Deus.

Terminamos nosso retiro com a Santa Missa, celebrada pelo padre Gustavo Ribeiro que durante sua homilia reforçou a importância de sermos templos de Deus. Como era a festa de Todos os Santos, ele nos ensinou que a santidade se estende a todos, e não apenas à alguns privilegiados. O sacerdote relembrou o Papa João Paulo II que uma vez disse em um encontro com os jovens: O Senhor busca os santos de calças jeans !  Ele nos ensinou ainda que a santidade está na nossa verdade diante de Deus.

 

Setembro 2007

RETIRO
O Senhor pede: "Dá-me teu coração”

(Prov 23,26)

A Comunidade Bom Pastor realizou um retiro nos dias 15 e 16 de setembro, com o tema “O Senhor pede: dá-me teu coração”. O retiro foi baseado nas 5 vias da penitência de São João Crisóstomo conforme a Igreja nos apresentou no Ofício das Leituras de 3ª feira, da 21ª Semana do Tempo Comum.

 

Padre Sergio Muniz, da Paróquia S João Batista, falou sobre a primeira via, a reprovação dos pecados. “Reconhecer o seu pecado. Isto basta para que o Senhor lhe perdoe. Arrependimento não é um sentimento de dor. Quando acontece é maravilhoso, mas não é o principal. Arrependimento é condenar o erro em que eu caí. Reconhecer que agi mal, que não devia ter acontecido e que, a partir de agora, eu desejo fazer diferente. Quando eu me acuso, eu retiro de satanás a sua arma mais forte contra mim. Por isso, precisamos pedir a Deus clareza sobre si mesmo, pedir que Ele nos mostre aquilo que precisamos enxergar. Se eu não me humilho vou precisar ser humilhado para chegar a humildade”. 

Ao nos apresentar a segunda via, não guardar as injúrias do próximo, Carmem nos lembrou a maravilhosa promessa de Deus em Jer 31,34 “pois a todos perdoarei as faltas e dos seus pecados não me lembrarei mais”. Ensinou-nos que é somente pela força do Espírito de Deus que esquecemos as injúrias cometidas contra nós. O segredo é clamar: Vem Espírito Santo !

A oração ardente é a terceira via. Padre Gleuson levou os participantes a experimentarem que a oração ardente é a oração de um coração sincero, um coração que adora, que suplica, que agradece, que chora aos pés do Senhor, que louva com todo entusiasmo e que descansa em Deus. Mais do que uma palestra, vivemos um momento profundo de adoração, de cura, de libertação e de escuta do Senhor.

O Diácono Cadu nos apresentou as vias da esmola e da humildade. “A esmola tem uma força libertadora na alma de quem a vive pois leva o coração do homem a se libertar do seu mundinho. Ela é a prática sensível da caridade com os mais necessitados. Ao dar esmola eu estou expressando a mesma misericórdia que Deus tem por mim ao vir e se entregar totalmente por minha vida. Veja que esmola de Jesus por nós na Cruz”. Ele nos ensinou, ainda, que “a humildade é vivida na medida em que eu percebo o quanto eu preciso de Deus. A humildade destrói os pecados que há em nós. A humildade derrota a ação do maligno em nossa vida. Feliz do homem que é humilhado pois o coração de Deus não resiste ao coração daquele que reconhece que só Nele encontra a sua alegria e salvação. Só o humilde pode confiar de verdade em Deus. Para subir a montanha da santidade, precisamos descer ao vale da humildade”.  

Laura e Nilton fizeram uma reflexão revisando cada uma das cinco vias. E, para concluir o retiro, o Senhor nos presenteou com a presença do Padre Adriano, com apenas 8 dias de ordenado e que celebrou para nós a sua 12ª Missa.

Todas as palestras foram gravadas e podem ser adquiridas na livraria da Comunidade Bom Pastor. 

 

Agosto 2007

Grande Noite de Louvor e Reconciliação

No dia 13 de agosto vivemos um momento de grande alegria acolhendo a visita do nosso irmão italiano Matteo Calisi, fundador da Comunitá de Jesu na itália.  

À noite, participando do nosso Grupo de Oração, Matteo conduziu um momento de louvor e reconciliação e deu testemunho da sua vida e da Comunidade que fundou.

Sentia-se, no louvor da assembléia, o Espírito Santo derramando uma esfuziante alegria, e unindo num só coração os irmãos e irmãs das várias denominações junto aos pastores evangélicos e os sacerdotes presentes.


Matteo partilhou o que tem visto acontecer nos encontros ecumênicos realizados em todo o mundo, como por exemplo, o encontro de 2006 na cidade de Buenos Aires, Argentina, onde participaram 7 mil cristãos entre católicos e evangélicos de várias denominações.

Pedindo ao Pai Eterno que derramasse sobre todos uma renovada unção de reconciliação, terminou dirigindo-se aos ministros das outras igrejas cristãs, pedindo humildemente perdão, como Igreja Católica.

Assim que Matteo terminou de falar, o Pastor Cristiano, da Assembléia de Deus, pediu a palavra dizendo:

 "Não sou a autoridade da igreja a que pertenço, mas quero em nome da minha igreja, Assembléia de Deus, em nome dos evangélicos, dos protestantes e das outras igrejas históricas e pentecostais, também pedir perdão aos catolicos. Que permaneça o amor ágape”.

Ele e Matteo se deram um caloroso abraço orando um pelo outro, enquanto um grande louvor pôde ser ouvido ao mesmo tempo em toda a assembléia. 

 

 

Novos irmãos e irmãs na Comunidade

“Esta pessoa é um presentão de Deus”. Foi neste clima de alegria e amor fraterno que o Padre Antonio José acolheu os novos irmãos e irmãs que entraram nos Grupos de Partilha na nossa Comunidade, no dia 08 de agosto. Quase 80 pessoas disseram sim a este chamado de Deus.

O sacerdote esteve à frente nas reuniões da tarde e da noite, afirmando que a Comunidade recebia “de braços abertos e com o coração cheio de gratidão a Deus, os que chegam:

“Vocês trazem ânimo novo. Ao dar o seu sim, você está estreitando os laços com a Comunidade. E os antigos são convidados a recomeçar pois as misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã”.

Ele acolheu a todos com o salmo 132: “Como é bom para irmãos unidos viverem junto... pois ali derrama o Senhor a vida e uma bênção eterna”, explicando que “aqui na Comunidade Bom Pastor, o Senhor derrama vida abundante que é a vida no Espírito e bênção que dura para sempre.

Essa pessoa ao seu lado é um presente de Deus para você e para a Comunidade. Se a gente se esquece disso, na primeira dificuldade, a vida em comunidade se torna um fardo”.

“No reino de Deus, sobe quem aprende a descer”

O sacerdote também leu o texto de Filipenses 2,6-9. Ao explicar esta passagem bíblica, ele nos fez compreender que quando Jesus abre mão de seus direitos, está chamando aqueles que O seguem a fazerem o mesmo.

“No reino de Deus, sobe quem aprende a descer. E isso a gente aprende somente na escola da convivência”, afirmou.


Após a palestra, os servos que assumiram a responsabilidade com os novos Grupos se apresentaram. E cada pessoa nova na Partilha foi chamada à frente, para também apresentar-se e assinar o livro de ingresso na Comunidade. Todos os irmãos novos receberam uma carta de boas vindas.

 

Julho 2007

Experiência de oração

O poder irradiante do Espírito de Deus!

Foi o que vivemos na Experiência de Oração que concluiu o Seminário de Vida no Espírito Santo.

Mais de 170 pessoas, sendo que maior parte fazendo pela primeira vez e muitos jovens, participaram do retiro, que aconteceu nos dias 13, 14 e 15 de julho, na sede da Comunidade.


Dom Wilson abriu a Experiência nos fazendo conhecer um pouco mais cada uma das Pessoas da Santíssima Trindade.

Ele nos ajudou a redescobrir, em nós e nos outros, os traços da imagem e semelhança de Deus que cada um traz.

Ao falar sobre a ação do Pai, do Filho e do Espírito Santo, o Bispo disse que amar é amar a todos! Esta declaração, que Dom Wilson fez questão de repetir por três vezes, ficou gravada em nossas almas.


A Pessoa do Espírito Santo foi o tema da segunda palestra. “O Espírito de Deus não é algo, é Alguém. Alguém que nos ama e que vive no fundo do nosso ser. Ele fala e ouve. Ele dá vida, restaura, e consola. Ele vem em auxílio à nossa fraqueza”, assim Carmem apresentou a Terceira Pessoa da Trindade.

Ao nos falar sobre o Batismo no Espírito Santo, Arlene nos mostrou que esta expressão é bíblica e dita pelo próprio Jesus, como está em Atos 1, 5.

Compreendemos que é uma nova efusão, um novo derramamento do Espírito Santo em nós, especialmente quando mais precisamos.

Entendemos também que não se trata de um prêmio para os bonzinhos, ao contrário, é o maior Dom de Jesus para todos.

Embora seja para todos, a Palavra de Deus nos mostra algumas

Condições para receber o Batismo no Espírito Santo. Ângela nos ajudou e entendê-las e buscá-las: arrepender-se; querer e ter sede; pedir; perdoar e ser perdoado.

A palestra sobre os Dons Carismáticos, I Cor 12, 1-12, despertou nos participantes um grande desejo de receber e usá-los. Ao explicar, Laura também convidava os participantes a pedi-los e exercitá-los.

Marcos falou sobre os Frutos do Espírito Santo explicando que “eles servem para mostrar o caráter e a beleza de Cristo em nós”.


Marília Molon falou sobre a Vida no Espírito com Maria. Ela nos fez dar um passeio na Bíblia em todas as passagens onde a Mãe de Jesus age. Enquanto ela falava, nós contemplávamos o rosto e as atitudes de Nossa Senhora.

Sonia Nonato e Nilton esclareceram sobre as Falsas Doutrinas denunciando e nos alertando sobre as práticas religiosas que não são de Deus.

Além das palestras, o retiro proporcionou dois momentos que contribuíram para que os irmãos tivessem uma intimidade maior com Deus: os cenáculos e o tempo de silêncio.
Os cenáculos são os pequenos grupos de partilha, com cerca de 8 pessoas que se reuniram para orar uns pelos outros e contar seus testemunhos e dificuldades.

No momento de silêncio, que aconteceu no domingo, após a palestra de Frutos, cada um escreveu uma carta para Jesus.

A Missa de encerramento foi celebrada pelo Padre Gleuson que ministrou um momento forte de cura. Após a Comunhão, todos os participantes receberam a oração pelo Batismo no Espírito Santo. Para isso, a coordenação do retiro formou 16 duplas de servos consagrados que impuseram as mãos sobre cada um. Com os olhos da fé, pudemos ver o Senhor tocando, derramando Sua Paz e o Poder do Seu Espírito. Aleluia, Aleluia, Aleluia !!!

Todas as paletras foram gravadas. Os irmãos e irmãs que se interessarem podem procurar o Thiago que trabalha na livraria.

 

Junho 2007

“Novas Comunidades para a Igreja”

Este foi o tema do Congresso Estadual que reuniu mais de 500 pessoas representando 23 Comunidades presentes em todo o Estado do Rio de Janeiro, nos dias 23 e 24 de junho, na Catedral.

São Sebastião. Um bom número de consagrados da nossa Comunidade participou do Congresso. As palestras do encontro foram ministradas pela co-fundadora da Comunidade Shalom, Emmir Nogueira. A Banda Bom Pastor foi a responsável pela música.

“Carisma não é apostolado”, esclareceu Emmir logo na primeira palestra. “Carisma é graça que surge da necessidade da Igreja e do mundo. Para crescer, um carisma depende da vontade de Deus. Carisma é a minha identidade mais profunda. Qual é a necessidade da Igreja, da humanidade, naquele lugar? Deus quer que eu, como Comunidade, responda! Por que e para que Deus suscitou a minha Comunidade ?” Foram algumas das perguntas debatidas pelas Comunidades nos momentos de partilha.

“Qual é o Mistério Cristológico da sua Comunidade?” Esta foi uma das perguntas que mais repercutiu no evento. Emmir explicou que esse Mistério fala da essência do carisma que cada Comunidade recebeu de Deus. Ela exemplificou: “O mistério cristológico da Congregação das irmãs de Madre Teresa de Calcutá é a frase tenho sede, como Jesus disse e como Madre Teresa, entendeu que cada desamparado, cada pessoa doente e moradora de rua gritava”.

Ao falar sobre a Formação, a pregadora afirmou que são três as bases para ela se realize: segundo o magistério da Igreja, segundo o Carisma e segundo uma espiritualidade específica pois “ser santo e ser feliz é a mesma coisa”. Emmir concluiu a palestra sobre Formação com mais uma questão para os participantes refletirem: Como estou formando o povo que Deus me deu? 

No domingo, todos participaram da Missa na Catedral celebrada por seu Pároco, Cônego Aroldo da Silva Ribeiro. Na homilia, o sacerdote refletiu sobre relação de São João Batista com as novas Comunidades: “A missão de João Batista é a nossa missão: apontar Jesus. Eu só posso apontar para os outros por que eu estou vendo e tendo uma experiência viva com Ele. Vocês não apenas anunciam, vocês apontam por que podem dizer: Ele está aqui e quer fazer morada no seu coração. Celebrar o nascimento de João é celebrar o nosso batismo, o novo nascimento. A missão de João é a nossa missão. Nesta missão, é necessário o respeito a todos, mesmo por aqueles que nem pronunciam o nome de Deus. Respeito por todos, mas sem perder nossa identidade dada pelo Senhor. Somos membros da Igreja instituída pelo Senhor. Que cada um tenha a coragem de assumir a sua parte e que Deus possa completar a obra que Ele mesmo começou! Vocês são faróis da Igreja, tanto nos muros eclesiais como no mundo.”, concluiu o sacerdote.

Maio 2007

Vigília Ecumênica de Pentecostes

Do dia 18 a 25 de maio, a Comunidade realizou a Novena de Pentecostes na Capela da Adoração, das 21h à meia noite. Em cada noite, junto com o sacerdote, recebemos um pastor de igreja evangélica que ministrava uma palavra para nós.  A novena se encerrou com o Culto Ecumênico na Solene Vigília de Pentecostes, no dia 26 de maio. O Culto que foi presidido pelo Dom Edson de Castro Homem, Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio, contou com diversos irmãos representando as igrejas evangélicas.

Ele faz os surdos ouvirem e os mudos falarem”, de Marcos 7, 31-37 foi o tema da Vigília de Pentecostes. Cada representante das igrejas evangélicas partilhava uma pequena reflexão conosco. A reverenda Inamar, da Igreja Anglicana disse que assim como, neste texto, Jesus falou para o homem que não ouvia e nem falava, efetá,  “creio que o Senhor Jesus diz efatá, abre-te, o Senhor está dizendo isso para cada um de nós, nesta hora. Ele diz à Sua Igreja, efatá. Abre-te ! Abre seus ouvidos, seus olhos, seu coração e sua alma. A todos os irmãos cristãos, o que eu desejo é efatá.

Pastor Cristiano, da Assembléia de Deus comentou: “a palavra do Senhor nos alerta que se não tivermos amor, de nada vale. Este é o amor ágape. Diante desse amor, somos convidados a jogar a mesquinhez por terra para que o amor de Jesus enraíze em nossos corações”. Reverendo Clinton, da Igreja Congregacional reforçou que “a força da Igreja de Jesus está na Unidade”. Para o Pastor José Roberto, da Igreja Presbiteriana Unida, “a unidade entre os cristãos vem sendo construída, cada vez que nos encontramos aqui. Mas é pouco, precisamos nos encontrar mais vezes”. O Pastor Antonio Carlos, da Igreja Luterana falou sobre o seu encantamento com o coração aberto de Jesus. “Segundo o evangelho, o Senhor caminhava decididamente para Jerusalém mas ao encontrar um surdo mudo, Ele se detém para ouvir alguém que não escuta e nem tinha a capacidade de falar. Jesus nos mostra aí como é importante ouvir e dar um pouco de atenção mesmo para aqueles que não despertam a nossa atração. É esta a compaixão que precisamos”. Pastor Mozart, da Igreja Luterana, falou que participa da Solenidade Ecumênica de Pentecostes há mais de 18 anos. Dom Edson disse que este evangelho nos propõe dois convites: “orar pela unidade dos cristãos e buscá-la juntos, e, também, unir nossas forças para dar uma resposta aos sofrimentos humanos”.

Retiro - Discípulos e Missionários de Jesus Cristo

Um aprofundamento nas palavras que o Papa Bento XVI disse no Brasil. Este foi o tema do nosso retiro de maio. Os pregadores, o jornalista Luiz Paulo Horta e o Monsenhor André Sampaio, nos ajudaram a refletir um pouco mais nas orientações que o Santo Padre nos dirigiu em sua visita ao Brasil.

Para Luiz Paulo, a ênfase do pontificado de Bento XVI está no aprofundamento da identidade católica como experiência religiosa. “Ele trabalha mais no sentido de intensificar a fé cristã. Neste sentido, a canonização de Frei Galvão contribuiu muito. O santo realizou, isto é, tornou real a presença de Deus em nosso meio. O Papa diz que nós católicos não devemos ter medo de ir contra a corrente. No que eu concordo inteiramente. Faz bem a Igreja assumir uma postura de oposição pois não sabemos para onde o mundo moderno vai já que ele não segue princípios, a não ser o do avanço tecnológico, e também não tem pontos de referência. Vai andando ao sabor dos acontecimentos. O Papa nos encorajou a saber que temos todo o direito de dizer não concordo com isso, mesmo que seja contra o consenso”. No início da sua colocação, Luiz Paulo teve alguma dificuldade para falar pois estava bem emocionado. Ele explicou: “eu sempre acreditei que a realidade e o futuro da igreja depende da recuperação do sentido de comunidade. Eu vejo que vocês tem isso aqui!  Por isso estou tão emocionado. Desculpem a voz embargada”.

Monsenhor André Sampaio destacou como ponto mais alto a visita à Fazenda Esperança que era considerado um evento secundário dentro da programação oficial “mas que se tornou o principal momento do Papa no Brasil onde o Papa rompeu todos os protocolos, onde ele se emocionou e se revelou o pastor que vai ao encontro de suas ovelhas perdidas. Este momento em uma instituição católica de recuperação de drogados e suas várias e surpreendentes aparições para o povo, transformaram o conceito, de homem frio e duro, que muitos tinham dele”.

TOPO

"Meu Deus e meu Tudo". S. Francisco de Assis