Agosto de 2006 - Meu melhor presente!!!

Participar do retiro O Caminho me fez experimentar profundamente o amor de Deus por mim. Não só por mim mas também por meu marido. O Senhor me restaurou e renovou nosso matrimônio curando as feridas do meu coração que se encontrava endurecido, cheio de mágoas e ressentimentos. Deus me mostrou a minha miséria e veio ao meu encontro para me dar a liberdade de filha de Deus, através de uma atitude
mais plena que é o perdão.

Por mim mesma eu não conseguiria mas quando abri o meu coração e pedi o socorro ao Sagrado Coração de Jesus, Ele ali estava, à minha frente, me chamando de filha amada, me pegando em seus braços e bailando comigo pelo o salão enquanto o Padre Gleuson orava e a Banda cantava. Minha alma alçou vôos junto com Deus e meu coração que estava aprisionado, se tornou livre, alegre em plenitude. O Amor de Deus curou e transformou o impossível. Para completar, ainda tive a graça de receber uma benção especial pelos nossos 17 anos de casamento, pelas mãos benditas do bispo D. Wilson. Deus foi de uma misericórdia extraordinária para conosco. Amém!

No dia 23/9/2006, eu e minha esposa Joseane fizemos 17 anos de casados. Estávamos no retiro da Comunidade Bom Pastor. Na hora da adoração ao Santíssimo, o Padre que levava Jesus Eucarístico no meio do povo chegou até a mim e parou bem próximo. Eu olhei para Jesus e implorei, assim como cego do Evangelho fez. Ao mesmo tempo quis tocar no seu manto como a mulher hemorrágica tocou. Nisso o Santíssimo tocou em minha cabeça e o Padre envolveu-me com seu manto. Senti, deste modo, que eu estava sendo abraçado por Jesus de forma forte enérgica e única. No meu coração senti: "Amo-te, amo-te, muito. És muito precioso!”. Naquele instante senti-me único. Entendi que nenhum tesouro do mundo pode pagar o meu "preço". Somente o Seu Sangue. Fiquei liberto da lesão por esforço repetitivo, da depressão e da angústia. Fiquei livre para viver o amor de Deus e com Deus!

Joseane e Francisco


VOLTAR

 


 

 

 

"É preciso ser diante de todos o que se é diante de Deus". (Edith Stein)