Livro de Bento XVI sobre Cristo é leitura obrigatória
Segundo volume de “Jesus de Nazaré” é denso, mas vale a pena


Pe. Thomas Rosica, CSB

A renovadora experiência de ler as Escrituras é algo muito querido pelo Papa Bento XVI. Seu primeiro livro "Jesus de Nazaré" é uma obra-prima e um verdadeiro modelo de erudição sobre as Escrituras, de experiência viva da oração e do pensamento da Igreja, de fé, de piedade e devoção, todos juntos em um só.
Sou grato a 'Ignatius Press' por me convidar a ler o segundo manuscrito de Bento XVI, "Jesus de Nazaré. Da entrada em Jerusalém até a Ressurreição", antes da sua publicação e apresentação ao mundo pela assessoria de imprensa.

Como estudioso das Sagradas Escrituras, erudito e leitor do Novo Testamento, passei dois dias lendo o novo e denso texto de Bento XVI (Joseph Ratzinger), e saí desta experiência como se fosse um retiro bíblico sobre os relatos dos Evangelhos da Paixão e Ressurreição, que são as histórias do coração da fé cristã.

Este livro deveria ser leitura obrigatória para todos os bispos, padres, agentes pastorais e católicos sérios que querem encontrar-se com Jesus de Nazaré e aumentar o conhecimento sobre a pessoa de Jesus e o mistério central da nossa fé: acredito que não há maneira melhor de preparar-se para a Semana Santa e a Páscoa deste ano.

Advirto que não é uma leitura fácil, mas sim um texto denso e de meditação que exige pausas frequentes e até mesmo momentos de oração para absorver a riqueza do pensamento de Bento XVI.

A conduta de Judas

Vou me concentrar em três importantes pontos que Bento XVI sublinhou da Paixão e Ressurreição de Jesus.

Todos nós observamos que a amizade com Jesus é um dos temas centrais da pregação de Bento XVI. Não surpreende, portanto, que esta questão se destaque nas narrativas da Paixão. O Papa diz que Judas viveu duas tragédias: a traição e um "tipo equivocado de arrependimento", um arrependimento no qual "não há espaço para a esperança".

Bento XVI observou que João não oferece uma "interpretação psicológica" do comportamento de Judas: "Para João, o que aconteceu com Judas vai além de uma explicação psicológica. Isto cai sob o domínio de outro. Alguém que rompe sua amizade com Jesus, que rejeita seu 'jugo suave', e isso não lhe permite alcançar a liberdade, não se liberta, senão que sucumbe a outros poderes. Dito de outra forma, ele trai sua amizade, pois sucumbe sob o poder de outro, a quem se abriu".

Não vingança, mas reconciliação

Bento XVI disse que a condenação de Cristo tinha complexas razões políticas e religiosas e que não se pode culpar o povo judeu em sua totalidade. O Papa também disse que é um erro interpretar as palavras citadas no Evangelho - "Seu sangue caia sobre nós e nossos filhos" - como uma maldição sobre os judeus.

Estas palavras, ditas por uma multidão que pedia a morte de Jesus, precisam ser lidas à luz da fé. Essas palavras não estão clamando por vingança, mas por reconciliação. O Papa escreveu: "Significa que todos nós precisamos desse poder purificador de amor, que é seu sangue".

Bento XVI reafirmou o ensinamento segundo o qual muitos líderes judeus da época de Jesus não o consideraram como o Messias e Rei de Israel, que o rejeitaram e condenaram pelo crime de blasfêmia.

Jesus diante de Pilatos

Pôncio Pilatos apresentou Jesus ao povo com estas palavras enigmáticas: "Ecce homo"; e esta expressão adquiriu um significado profundo, espontaneamente, que foi muito além daquele momento da história.

"Em Jesus - escreve o Papa -, há um homem que manifestou a si mesmo. Nele se mostra todos os sofrimentos dos que estão sujeitos à violência, de todos os oprimidos. Seu sofrimento reflete a falta de humanidade do poder humano, que tão impiedosamente esmaga o impotente."

"Nele se reflete o que chamamos de 'pecado': é o que acontece quando o homem vira as costas para Deus e tem o mundo nas suas próprias mãos."

Epílogo: Ascensão ao céu

Alguns dos aspectos mais marcantes do livro são quando Bento XVI deixa de ser o exegeta e pastor para ser o amigo. Um deles é o epílogo do livro, com a Ascensão do Senhor ao céu..

Bento XVI escreve: "Após a multiplicação dos pães, o Senhor pede aos discípulos que entrem no barco e vão antes dele para Betsaida, na margem oposta, enquanto ele despede o povo. Então, 'sobe até ao monte' para orar. Assim, os discípulos estão sozinhos no barco. Há uma tempestade e o lago se torna turbulento. Estes são ameaçados pelas ondas e pela tempestade".

"O Senhor parece estar muito distante, na montanha, orando. Mas, precisamente porque está com o Pai, Ele os vê. E porque os vê, atravessa por cima da água, entra no barco com eles, permitindo-lhes continuar com sua missão."

Bento continua: "É um reflexo atual da Igreja - e nosso. O Senhor está 'na montanha' do Pai. É por isso que Ele nos vê. Por isso, ele pode entrar no barco da nossa vida a qualquer momento. Por isso, podemos recorrer a Ele sempre, temos a certeza de que Ele nos vê e nos ouve sempre".

"Em nossos dias, o barco da Igreja viaja em meio às tempestades da história, em meio ao turbulento oceano do tempo. Muitas vezes parece estar afundando. Mas o Senhor está lá, e sempre chega na hora certa. 'Eu irei, mas voltarei para vós': esta é a essência da fé cristã, a causa da nossa alegria."

Este é o encontro com o Senhor vivo, viajando conosco no barco, que está no coração de "Jesus de Nazaré", de Bento XVI.

***

EO sacerdote basiliano Thomas Rosica, presidente da fundação do 'Salt and Light Catholic Media and Television Network', do Canadá, é consultor do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais. Pode ser contatado em: rosica@saltandlighttv.org


[Tradução livre dos trechos do livro]
FONTE: ZENIT. CIDADE DO VATICANO. 22 de fevereiro de 2011. www.zenit.org

 


Mensagens Anteriores
“Quaresma: tempo para redescobrir valor do Batismo”,
“A Igreja em Jerusalém, ontem, hoje, amanhã”,
“O caminho traçado pelo Papa para revalorizar a Palavra na Igreja”,
“Papa a bispos brasileiros: a renovação se funda no perdão”,
Zenit. 27 de setembro de 2010.www.zenit.org
“A Experiência do Perdão”
Zenit. 06 de junho de 2010.www.zenit.org
“A Lectio Divina”,
Zenit. 19 de maio de 2010.www.zenit.org
“Ateu também busca o rosto de Deus, diz Papa”,
Zenit. Cidade do Vaticano, 14 de março de 2010.www.zenit.org
“Quem ama perdoa”,
Zenit. Brasília, 10 de março de 2010.www.zenit.org
Cardeal Rylko apresenta “novo estilo de colaboração” entre sacerdotes e leigos
Zenit. Roma, 26 de janeiro de 2010.www.zenit.org
Carta aos sacerdotes sobre a obediência
Zenit. Cidade do Vaticano, 24 de novembro de 2009.www.zenit.org
Brasil: no mês da Bíblia, arcebispo indica Lectio Divina
Zenit. RIO DE JANEIRO.  8 de setembro de 2009.www.zenit.org
Bento XVI: força da paz está na oração
CASSINO. 24 de maio de 2009. ZP090524 www.zenit.org
Discurso do Papa aos promotores do diálogo inter-religioso
JERUSALÉM. 11 de maio de 2009. ZP090511. www.zenit.org
Semana internacional por um mundo unido - Organizada pelos Jovens do Movimento dos Focolares
Zenit. Roma, 23 de abril de 2009. ZP090423. www.zenit.org
Compromisso ecumênico é urgente, assegura Papa
Zenit. Cidade do Vaticano. 19 de janeiro de 2009. ZP090119 www.zenit.org
Bento XVI: Batismo é a porta que Deus construiu para se aproximar do homem
Zenit. Cidade do Vaticano. 11 de janeiro de 2009. ZP090111. www.zenit.org
Papa aos jovens: «Venerai a Cruz, ainda que isso traga escárnio e perseguição»
Fonte: ZENIT. PARIS. 13 de setembro de 2008. ZP080913. www.zenit.org
Em Notre Dame, Papa reza pela unidade dos cristãos
Confia-lhes dois tesouros, a Confirmação e o sinal da cruz
Pregador do Papa: ao corrigir, a primeira regra é o amor
Comentário do Pe. Cantalamessa sobre a liturgia do XXIII Domingo do Tempo Comum
Fonte: ZENIT. ROMA. 5 de setembro de 2008. ZP080905. WWW.zenit.org
Missão do Papa, servir à unidade da única Igreja de Deus
Fonte: ZENIT. CASTEL GANDOLFO. 24 de agosto de 2008. ZP080824. www.zenit.org
Bento XVI despede-se dos jovens recordando proposta
de matrimônio Que Deus fez a Maria na Anunciação

Fonte: Zenit. SIDNEY. 20 de julho de 2008. ZP080720. www.zenit.org
Papa espera que JMJ seja novo Pentecostes
Pede que os jovens abram o coração ao Espírito Santo

Fonte: Zenit. SIDNEY. 20 de julho de 2008. ZP080720. www.zenit.org
Papa diz aos jovens que a unidade é a chave para mudar o mundo
Por Anthony Barich

Fonte: Zenit. SIDNEY. 19 de julho de 2008. ZP080719. www.zenit.org
Papa: ecumenismo atingiu um «ponto crítico»
Alerta sobre a tentação de ver a doutrina como divisível

Fonte: Zenit. SYDNEY.18 de julho de 2008. ZP080718. www.zenit.org
Bento XVI: Encontro com jovens em Sydney, «um novo Pentecostes»
Pede aos católicos de todo o mundo que se unam «espiritualmente» à JMJ
Por Inmaculada Alvarez
Fonte: Zenit. CASTEL GANDOLFO. 6 de julho de 2008. ZP 080706. www.zenit.org
Ano de São Paulo, oportunidade ecumênica; segundo porta-voz vaticano
Análise do Pe. Federico Lombardi, S.J.
Fonte: CIDADE DO VATICANO. 6 de julho de 2008. ZP 080706.. www.zenit.org      

Belarus cicatrizará feridas com diálogo entre ortodoxos e católicos
Visita do cardeal Bertone ao país
fonte: Zenit.MINSK.20 de junho de 2008. ZP080620. www.zenit.org

Volta ao mundo a pé pela unidade dos cristãos
Entrevista a Samuel Clear, missionário australiano

Fonte: ZENIT. ROMA, segunda-feira, 16 de junho de 2008. ZP080616. www.zenit.org
Lição de humildade de São Gregório Magno, segundo Papa
Propõe a todos o modelo de seu predecessor na sede petrina
Por Marta Lago
Fonte: Zenit. CIDADE DO VATICANO. 4 de junho de 2008. ZP080604.
.www.zenit.org

Movimentos: «Dom Providencial»; convite aos bispos do mundo
Lembrança do cardeal Rylko, presidente do Pontifício Conselho para os Leigos
Por Marta Lago
Fonte: Zenit. ROCCA DI PAPA. 15 de maio de 2008.
.www.zenit.org

Roma convoca bispos do mundo em torno dos movimentos, dom do Espírito
Encontro organizado pelo Conselho Pontifício para os Leigos

Por Marta Lago
Fonte: ZENIT.org. CIDADE DO VATICANO. 13 de maio de 2008. ZP080513.
www.zenit.org
Católicos e evangélicos reúnem-se em encontro em Lavrinhas (Brasil)
Evento é hospedado pela Comunidade Canção Nova

Fonte: Zenit.SÃO PAULO. 29 de abril de 2008. www.zenit.org

Conversão pastoral» motiva evangelização no Brasil, afirma cardeal
Dom Odilo Scherer recorda que idéia já aparece na Evangelii nuntiandi
Por Alexandre Ribeiro
FONTE: ZENIT. SÃO PAULO, terça-feira, 15 de abril de 2008. ZP080415. www.zenit.org

Encontro com Jesus ressuscitado marca fé robusta, recorda Papa
Em sua catequese prévia à oração do Regina Caeli
Por Marta Lago
Fonte: Zenit. Cidade do Vaticano. 06/04/2008. ZP 080406. www.zenit.org
Dicas para discernir a felicidade: mensagem a e-peregrinos da JMJ
O encontro do Papa com os jovens do mundo em Sydney
Por Marta Lago
Fonte: ZENIT. Sidney. ZP080401. www.zenit.org
Que todos sejam um
Por Chiara Lubich
Fonte: ZENIT. Cidade do Vaticano. 16/03/2008. ZP 080316. www.zenit.org
Palavra de Deus é caminho de santificação, diz Pe. Cantalamessa
Por Marta Lago
Fonte: ZENIT.org. CIDADE DO VATICANO. 7 de março de 2008. ZP080307. www.zenit.org
De toda palavra inútil
Pe. Raniero Cantalamessa
[Traduzido por Zenit]
Fonte: Zenit.org. Cidade do Vaticano. 29/03/2008. ZP080329. www.zenit.org
Conversão permite descobrir amor de Deus, explica Papa
Fonte: ZENIT.org Cidade do Vaticano. 27/02/2008. ZP080227. www.zenit.org
Encontro com Cristo vivo e verdadeiro, segredo para cristianismo, diz cardeal
Por Alexandre Ribeiro
Fonte: ZENIT. Salvador. 22/02/2008. ZP080222. www.zenit.org
Jesus atua na liturgia da Palavra na missa, explica Pe. Cantalamessa
Por Marta Lago
Fonte: Zenit. Cidade do Vaticano. 22/02/2008, ZP080222. www.zenit.org
Oração, fonte de beleza e amor
Fonte: ZENIT. Roma. 21/02/ 2008. ZP082102. www.zenit.org      
Exercícios Espirituais, «forte experiência de Deus», explica Papa
Fonte: ZENIT. Cidade do Vaticano.11/02/2008. ZP080211. www.zenit.org    


 

"O Reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido..." Mateus 13,44